Maceió em miniatura

Maceió tem muitos encantos, mas não é uma cidade que se pode usar como exemplo quando se fala de planejamento urbano. Há mais de 20 anos, quando eu entrei na faculdade de arquitetura e urbanismo já se falava de todos os problemas que a cidade ia enfrentar nos anos seguintes. E eles aconteceram e pouco se ouviu o que os urbanistas tinham pra falar.

E se você pudesse projetar e ver como ia ficar sua cidade antes dela se transformar em realidade? Essa é a proposta desse post. Uma brincadeira visual com Maceió, com vários dos pontos conhecidos transformados em maquetes.

A técnica usada nesse ensaio é um efeito visual chamado tilt-shift. Surgiu no mundo da fotografia quando a Canon lançou lentes em 1973 que rotacionavam e se deslocavam sobre o eixo do filme (agora, dos sensores), provocando uma distorção nas imagens, focando apenas uma região do quadro. O resultado eram fotos em que os cenários pareciam miniaturizados. Hoje se pode chegar a algo parecido via programas de edição de imagens.

[Clique nas imagens para vê-las ampliadas e aproveitar melhor a experiência]


Ponta Verde



Estádio Rei Pelé


Praia da Pajuçara


Praia do Saco


Conjunto Zé Tenório


Maceió Shopping


Jacintinho


Campus Tamandaré (Detran)


Praia do Francês


Condomínio Aldebaran


Vila Brejal

12 COMENTE AQUI:

Cristina Machado disse...

Que interessante Léo ...

Infelizmente essa realidade é geral pelo nosso país. Aqui em Florianópolis vivemos um estado verdadeiramente caótico no trânsito ...(graças a Deus =| ainda não se compara com o de Sampa) ... que se deve, sem dúvidas à falta de planejamento urbano (prá não falar em outros setores caóticos dentro dessa área ...)=

É Brasil!!! =P

Agora eu tô aqui meia chocada =/, por que passei um pedaço da minha tarde justamente brincando de simular um efeito "tilt-shift" (meu primeiro o/) ... tentando preparar uma foto pro concurso "Mesas" ... porém acabei não me "atrevendo" ... =P

Acabei de postar a foto ( http://www.flickr.com/photos/cristina_machado/4677283261/ )prá tu ver que não estou mentindo, rsrsrs ... (a hora da edição deve aparecer no exif da foto ... =P)

Tu fez as fotos de helicóptero?? Estão bem lindas ... Pela luz deve ter sido bem perto do meio-dia!!

Obrigada pelo covite prá passar ... um lindo post!!

José Hayun disse...

Muito interessante, mas a do Aldebaran não está abrindo.

Adriana Lima disse...

Leo, achei lindo!!
Qdo eu crescer quero aprender essas coisas aí q tu sabe fazer, visse.
Beijos

Adriana

Marcos Hayun disse...

Leozeira,

Muito legal! Já tinha visto esse efeito nos comerciais do Itaú Personallite e me intrigava saber como tinham feito.

Valeu!

Marcos Hayun

Ricardson Williams disse...

massa as fotos!!! deu saudades!!

Márcio Canuto disse...

GRANDE LEO,
VOCÊ ESTÁ IMPOSSIVEL.
BELAS FOTOS.
PARABÉNS.
MARCIO CANUTO.

Renata Leahy disse...

Super legais as fotos, Leo! Adorei. Parecem mesmo maquetes.

lamarque Lima disse...

Parabéns pelas fotos e o efeito kkk. acho que vi um comercial do Bradesco que tinha esse efeito, muito legal.

Parabéns mais uma vez.

Anônimo disse...

Omg Leo!!! Voce tem uma perspectiva aBeNcOaDa!!! A-d-o-r-o o seu olho atras da camera!!! Muito feliz por ter achado vc na net! Continue com suscesso & tudo de bOm!!! Lila

yusuf chowdury disse...

wonderful blog. I really like to visit here again and again. Please visit my site to comment. It will help me to come here again and again.
www.xplore4life.com

Anônimo disse...

Lindas as fotos. Sempre tive a curiosidade de saber como foi feito o comercial do Bradesco. Me arrisquei num modelo fake com uma foto minha do pico do Jaraguá em sp. O resultado no link. http://www.flickr.com/photos/julycroche/4981941160/

Léo Villanova disse...

Em tempo: O comercial de TV que falam não é do Bradesco e sim do Itaú Personnalité.

Postar um comentário

Caso você não tenha uma conta no Blogger, para comentar basta escolher a opção abaixo 'Nome/URL', onde URL é o seu endereço do seu site - se não tiver, pode deixar em branco. Pode-se postar um comentário como 'Anônimo', mas assine no final da mensagem, pois meus dotes extrassensoriais ainda estão pouco desenvolvidos.